Promessômetro

As principais promessas feitas por Eduardo Paes durante a campanha

Atualizado em 18/08/2009. ATENÇÃO: esta página ainda está sendo atualizada com as últimas informações.

As promessas de Eduardo Paes foram resumidas e publicadas em O Globo logo após sua eleição, em 26/10/2008. Neste espaço, vamos acompanhar cada uma delas e, principalmente, cobrar.

Um artigo um tanto tendencioso com uma atualização do que teria sido cumprido das promessas foi publicado em O Globo no dia 04/07/2009.

LEGENDA:
Negativo Promessa não cumprida: não será feito
Positivo Promessa cumprida
Positivo (!) Promessa cumprida, porém seus resultados não são positivos
Alerta Promessa ameaçada de não ser cumprida ou só parcialmente
Nada até agora Ainda só na promessa

 

TRANSPORTE

Nada até agora1. Implantar o bilhete único, que permite ao usuário pegar mais de uma condução pagando só uma tarifa. Mas o sistema terá de se sustentar sozinho. “Não vou subsidiar empresas de ônibus”.

Ainda só na promessa. Paes culpa a administração anterior por sua paralisia na área de transportes e afirma que finalmente começará a implantar o bilhete único ainda no segundo semestre de 2009 (no qual já nos encontramos) na Zona Oeste, com a racionalização do transporte, integração de vans e ônibus e licitação de todas as linhas. Ou seja, mais promessas.

Nada até agora2. Licitar as cerca de 400 linhas de ônibus do município e reorganizar o sistema.

Ainda só na promessa. Estas medidas estão incluídas nas novas promessas de Paes ainda para o segundo semestre de 2009.

Nada até agora3. Legalizar e licitar as linhas de vans, e regulamentar o transporte complementar.

Ainda só na promessa. Estas medidas estão incluídas nas novas promessas de Paes ainda para o segundo semestre de 2009.

Alerta4. Ajudar o estado a implantar a linha 4 do metrô, da Barra a Botafogo (orçada em R$ 1,2 bilhão). Ajudar o estado a implantar o novo trajeto da linha 2 do metrô, para evitar baldeação no Estácio.

Paes acha que já fez a sua parte, já que a Câmara de Vereadores aprovou a venda de terrenos do Estado supostamente para levantar a verba para as linhas do metrô. Mas o objetivo real era favorecer a especulação imobiliária.

Nada até agora6.  Fazer a ligação entre a Barra e os subúrbios de Madureira e Penha, por meio de ônibus articulados, o projeto T-5.

Ainda só na promessa. Paes afirma que está esperando o lançamento do PAC da Mobilidade Urbana, que será anunciado por Lula.

Alerta7. Pôr limites de velocidade diferentes à noite em áreas consideradas de risco. Também substituir os pardais por lombadas eletrônicas, visíveis. Sincronizar os sinais de trânsito.

Na matéria de O Globo de 13/01/2009, Paes volta atrás e prefeitura desliga 49 lombadas eletrônicas no Rio: “Depois de afirmar que uma de suas primeiras medidas seria baixar um decreto para que as multas que fossem aplicadas pelos cerca de cem pardais de velocidade e lombadas eletrônicas durante a madrugada voltassem a valer, o prefeito Eduardo Paes voltou atrás em sua decisão. Um decreto publicado na manhã desta terça-feira no Diário Oficial do Município, e assinado por Paes, relaciona 49 lombadas eletrônicas que serão desligadas das 22h às 6h.”

Em abril, Paes determinou que a Secretaria de Transportes começasse a vistoriar os sinais de trânsito com problemas de sincronia mas, na prática, nada foi feito ainda. A Prefeitura também não substituiu os pardais por lombadas eletrônicas mais visíveis.

Alerta8. Renovar a frota de ônibus para dar acesso aos deficientes.

A Prefeitura afirma que a frota de ônibus que dá acesso a deficientes aumentou de 50 para 500 veículos. Na prática, nota-se alguma diferença, mas os números reais são desconhecidos. 

Nada até agora9. Ajudar a Supervia a adquirir novos trens.

Ainda só na promessa.

Nada até agora10. Regulamentar os pontos de embarque e desembarque de vans e reduzir a taxa do Darm (Documento de Arrecadação Municipal) das vans.

Ainda só na promessa. Paes diz que depende da reorganização de todo o sistema de transportes.

Nada até agora11. Dar meia-passagem a universitários. Criar passe livre para pessoas com tratamento continuado na rede municipal de saúde.

Ainda só na promessa. Paes afirma que o projeto está pronto, mas “espera a mobilização da UNE”.

Nada até agora12. Expandir os postos GNV.

Ainda só na promessa.

  

TRIBUTOS

Positivo13.  Não aumentar o IPTU. Engordar a receita por meio da base de arrecadação.

Por enquanto, Paes vem cumprindo seu compromisso de não aumentar o IPTU. A prefeitura afirma que houve um aumento de arrecadação substancial com o esforço de fiscalização, além da renegociação de dívidas de IPTU em condições “especiais”, que facilitam o pagamento em parcelas crescentes, de forma que a facilidade de pagar agora se transforma em impossibilidade no futuro. Mas, por enquanto, está funcionando. Além disso, a Prefeitura anterior deixou R$1,5 bilhão em caixa.

Nada até agora14.  Implantar a nota fiscal eletrônica, que permite acompanhar on line a emissão de comprovantes que geram arrecadação de ISS. O sistema é um meio de aumentar a arrecadação sem subir impostos.

Ainda só na promessa. Já existe um projeto de lei tramitando na Câmara que, se aprovado em agosto, poderá começar a funcionar em 2010. Mas, por enquanto, é só promessa.

Nada até agora15. Criar parcerias com os governos estadual e federal visando dar incentivos fiscais às empresas que empregarem o deficiente.

Ainda só na promessa.

Alerta16. Reduzir o ISS das áreas de tecnologia, turismo e seguros. Dar benefícios tributários às cooperativas de táxi.

Já há projetos de incentivos para cooperativas de táxi e empresas de resseguros na Câmara. Porém, não há nada em vista para as áreas de tecnologia e seguros.

  

EDUCAÇÃO

 Positivo(!) 17.  Acabar com a aprovação automática nas escolas da rede municipal de ensino.

A aprovação automática acabou. E agora, as crianças que não passarem de ano serão despejadas nas ruas novamente? Veja este texto de Ali Kamel, colunista de O Globo e diretor-executivo de jornalismo da Rede Globo, sobre o assunto. A promessa foi cumprida, mas será que era uma promessa boa?
[ATUALIZAÇÃO 12/01/2009]
– Secretária de Eduardo Paes admite a possibilidade de retomar sistema de progressão continuada, mas parece que ficou por isso mesmo.

 Negativo18. Aumentar a rede de creches, triplicando o número de vagas. Oferecer 160 mil vagas nas pré-escolas, colocando todas as crianças de 4 e 5 anos.

Paes já admite a impossibilidade de triplicar o número de vagas, mas ainda acha que dá para duplicar. No entanto, em seis meses de governo, só inaugurou 5 creches, algumas destas já previstas na gestão anterior.

Alerta 19.  Usar clubes e áreas afins para atividades extracurriculares de alunos da rede municipal.

De acordo com a prefeitura, clubes e áreas afins já serão usados pelas chamadas escolas do amanhã, localizadas em áreas de risco, com problemas de violência e tráfico de drogas. Ainda de acordo com a prefeitura, as mesmas começarão a operar neste mês de agosto. Segundo Paes, clubes que iam ser leiloados em pregões da prefeitura estão negociando a participação no projeto. A prefeitura negocia ainda com clubes que não tem dívidas. Porém, não há nada de concreto ainda.

Positivo20. Instituir aulas de reforço em todas as escolas municipais, contratar mais professores e investir em qualificação e remuneração.

De acordo com a prefeitura, as aulas de reforço já estariam ocorrendo na rede municipal, a partir dos problemas detectados no provão realizado no início do ano. Porém, não há ainda indicadores (oficiais ou não) que mostrem sua abrangência e eficiência. Mas, por enquanto, consideraremos como promessa cumprida.

Nada até agora21. Criar o Pró-Técnico, de bolsas em cursos técnicos.

Ainda só na promessa.

Nada até agora22. Ampliar a rede de vilas olímpicas e criar programas de prevenção às drogas nas escolas.

Ainda só na promessa. De acordo com a prefeitura, as crianças das Escolas do Amanhã terão ensino diferenciado por viverem em áreas de risco social.

Alerta23. Ampliar o Ônibus da Liberdade (transporte gratuito a alunos).

O serviço continua sofrendo com problemas de superlotação, pois, apesar da promessa, houve um aumento insuficiente na frota de ônibus e no número de linhas (a frota passou de 139 ônibus para 152 e as linhas de 31 para 32). O serviço que era feito em Santa Cruz e Campo Grande foi estendido a Bangu, e a prefeitura anunciou que o estenderá também a Barros Filho e Costa Barros.

Nada até agora24. Criar o Fundo Municipal de Apoio à Pesquisa.

Ainda só na promessa.

  

 LIXO

Positivo (!) 25.  Não levar o aterro sanitário para Paciência.

O aterro sanitário não irá mais para Paciência. Mas, e agora, irá para onde? O aterro que temos, de Jardim Gramacho, chegou no seu limite de vida útil, e agora corre o seríssimo risco de gerar um desastre ecológico, podendo afundar e liberar toneladas de chorume na Baía de Guanabara. E agora?

Nada até agora26. Criar um programa de reciclagem de lixo.

Ainda só na promessa.

**A PARTIR DAQUI, AINDA EM ATUALIZAÇÃO**

FAVELAS

27. Aproveitar áreas abandonadas ao longo da Av. Brasil para construir unidades habitacionais.

28.  Ampliar o PAC das Favelas nos grandes complexos, como Lins e Penha.

29. Continuar o Favela-Bairro, com adaptações para retomar a concepção original.

30. Ampliar os Pousos para fiscalizar construção em favelas. “Não vou permitir novas ocupações”.

31. Para ter o apoio do candidato derrotado do PRB, Marcelo Crivella, prometeu implementar o Cimento Social, com adaptações.

32. Pôr em prática o Plano Municipal de Habitação de Interesse Social, para aplicar R$ 50 milhões, por ano, no financiamento de cem mil casas populares. Os recursos seriam garantidos com a parceria entre estado e União, além do apoio da iniciativa privada.

Alerta SAÚDE

33.  Ampliar o Programa Saúde da Família, que no Rio, hoje, tem cobertura de apenas 7%. Criar 60 consultórios de Saúde da Família, funcionando em três turnos.

34.  Construir 40 Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) 24 horas, com cinco milhões de atendimento por ano, retirando das filas dos hospitais 20 mil pessoas/dia. Méier e Madureira ganharão as primeiras UPAs.

35.  Colocar os postos de saúde abrindo às 6h e fechando às 20h, com plantão permanente de clínicos, pediatras e ginecologistas.

36. Criar um gabinete integrado contra a dengue e um plano emergencial de combate ao  mosquito. Contratar, logo, 1.850 agentes de saúde para isso. Postos de saúde e todas as unidades de saúde poderão fazer exame de sangue para diagnosticar a doença.

37. Assumir o papel de gestor pleno da saúde no município.

38. Criar um programa de atendimento domiciliar ao idoso. Criar 20 centros de convivência dos idosos. Readequar as instalações dos centros de saúde municipais pondo rampas, elevadores e outras facilidades.

39. Transformar postos de saúde em Clínicas da Família, com pediatria, ginecologia e odontologia.

40. Ampliar o programa Remédio em Casa para pacientes crônicos.

41. Construir o Hospital da Mulher, em Realengo; uma maternidade em Campo Grande, além de reativar a antiga Maternidade Leila Diniz. As gestantes que fizerem seis consultas de pré-natal vão receber um documento garantindo a maternidade onde terão o filho.

42. Construir cinco centros de reabilitação para deficientes.

43. Criar 150 equipes do Programa de Atendimento Domiciliar ao Idoso (PADI) e implantar 20 Lares do Idoso.

44. Criar 50 equipes multidisciplinares nas escolas, com pediatra, ginecologista, oftalmologista, dentista, psicólogo, fonoaudiólogo e assistente social.

45. Converter unidades de saúde do município em Centros de Referência da Saúde da Mulher, com criação de cinco destes centros.

46. Criar o Hospital do Idoso, na Tijuca.

47. Melhorar o Hospital de Acari e o Paulino Werneck (com obras começando em 2009), aumentar o atendimento do Salgado Filho e do PAM do Méier, além de reequipar todos os hospitais municipais, contratando mais médicos e enfermeiros.

O hospital Paulino Werneck não está entre os hospitais do plano emergencial de contratação de 300 a 400 médicos anunciado pelo prefeito Eduardo Paes e pelo Ministro da Saúde José Gomes Temporão. Não há previsão para obras.

48. Criar três centros de referência para obesos.

Alerta ORDEM

49. Criar uma Secretaria de Ordem Pública, para o ordenamento e o combate a pequenos delitos. No início, vai priorizar a Tijuca.

Está criada a Secretaria de Ordem Pública, com Rodrigo Bethlem à sua frente. Assim como Paes, Bethlem foi subprefeito de Cesar Maia e o traiu na gestão Conde. Além disso, foi subsecretário do governo Rosinha Garotinho. Vamos ver no que vai dar.

50. Criar corredores iluminados nas áreas que concentram bares e restaurantes, como a Lapa. A Guarda Municipal combaterá os flanelinhas.

51. Adaptar os espaços públicos de lazer aos deficientes.

52. Recuperar e conservar a pavimentação das ruas.

53. Iluminar adequadamente as ruas, em particular os acessos aos corredores de transporte público, aos pontos de ônibus e às estações de trem e metrô.

54. Propor à Câmara um novo Plano Diretor.

55. Construir novos abrigos para população de rua.

56. Criar um centro de cidadania em Bangu.

57. Criar um mergulhão sob a linha do trem de Madureira.

58. Adotar o projeto Cidade Limpa, de São Paulo, para limitar a publicidade nas ruas.

Nada até agora CAMELÔS

59.  Ordenar, regularizar as áreas em que pode haver camelôs, dar licença e fiscalizar. Mas “a Guarda Municipal não vai bater em camelô”.

Alerta APACs

60. Manter as Apacs, com as normas que protegem casarões e prédios de interesse cultural. Serão complementadas com estudos de impacto de vizinhança para construções em áreas adensadas.

Prédio tombado em 1996, no Leblon, pode ser demolido com autorização da prefeitura (O Globo, 12/01/2009). Isso pode ser uma indicação da disposição do novo prefeito quanto às áreas de preservação urbana do Rio.

Nada até agora ADMINISTRAÇÃO

61.  Manter todos os benefícios do governo atual aos servidores municipais, como carta de crédito, plano de saúde, não cobrança da contribuição previdenciária dos inativos, e dar reajuste salarial anual. Não unir a previdência municipal à do estado.

62. Criar um sistema de acompanhamento orçamentário municipal pela sociedade. Discutir o orçamento cidadão, uma versão do orçamento participativo.

63. Instituir a Secretaria municipal da Mulher.

Nada até agora TURISMO E MEIO AMBIENTE

64. Levar saneamento básico a 100% da Zona Oeste em parceria com o governo do estado.

65. Recuperar as praias da Baía de Sepetiba, e as lagoas da Barra e de Jacarepaguá. Dragar os canais. Retomar o projeto Guardiões dos Rios, que contrata mão-de-obra comunitária para atuar na limpeza dos rios da cidade.

66.  Implantar o projeto de reflorestamento Guardiões das Matas

67. Articular com investidores privados a construção e a concessão de um centro de convenções no Aterro do Flamengo. Estimular a expansão da rede hoteleira na Barra da Tijuca. Dinamizar o Centro de Convenções da Cidade Nova.

68. Transformar o Porto e o entorno do Maracanã em áreas turísticas. Investir na promoção da cidade no país e no exterior.

69. Transformar Copacabana em capital brasileira do turismo de terceira idade.

70. Captar recursos para despoluir a bacia de Jacarepaguá.

Nada até agora SEGURANÇA

71. Treinar a Guarda Municipal para trabalhar em cooperação com a polícia. A Guarda terá poder de polícia para combater o pequeno delito, terá seu efetivo aumentado e trabalhará 24 horas.

72. Reformular a Guarda Municipal com o fim do regime celetista, e aumento do efetivo, além de redistribuição da força pela cidade (ênfase na Zona Norte).

73. Equipar o efetivo da Guarda Municipal com armas não-letais e rádios de comunicação.

74. Valorizar as subprefeituras e redefinir seus limites de modo que coincidam com as Áreas Integradas de Segurança Pública.

75. Ampliar o programa Bairro Bacana em parceria com o governo do estado, priorizando áreas com alto índice de crimes de rua.

76. Multiplicar o número de câmeras de vigilância nos principais acessos aos pontos turísticos. Criar um corredor de segurança para o turismo.

77. Criar em parceria com o governo do estado uma nova Delegacia de Atendimento ao Idoso em Copacabana.

78. Apoiar iniciativas de combate à homofobia.

Nada até agora CULTURA E ESPORTE

79. Criar o Incentivo Jovem, para identificar iniciativas culturais e esportivas.

80. Criar um parque de lazer em Madureira. Recuperar o Imperator, no Méier.

81. Manter a terceirização da gestão do carnaval, licitando-a.

82. Conceder a Cidade da Música à iniciativa privada.

83. Criar um calendário cultural, tendo, a cada mês, 12 grandes eventos.

Anúncios

14 Responses to Promessômetro

  1. Promessas são dívidas para com o povo e a cidade. O tempo está passando e daqui a tres anos e meio teremos novas eleições. Se Eduardo Paes não ficar esperto será subistituido por alguém apoiado pelo César Maia. Vamos dar tempo ao tempo e deixá-lo mostrar a que realmente veio.
    Nicéas Romeo Zanchett

  2. […] Promessômetro do prefeito Eduardo Paes. O que foi prometido. O que ainda não foi cumprido, o que já foi cumprido e o que jamais será cumprido. […]

  3. Excelente serviço!
    Por favor, leve adiante!
    Nós, cariocas, agradecemos.

  4. Redação RPNC disse:

    Raphael,

    contamos com a colaboração de todos para manter este serviço vivo. Denuncie! Opine!

    –Redação RioPraNãoChorar

  5. Ronald Wigg disse:

    Querem saber: estamos vivendo o maior autoritarismo desde a época dos militares. O trio Lula, sergio Cabral e Eduado Paes, fizeram do Rio um dos piores lugares para se viver. Só pensam em arrecadar de qualquer forma. Punem cidadãos de bem como nunca. Mentem de todas as forma possíveis. A população está começando a se inquietar e a se sentir acuada na beira de um abismo. Tenta passsar na via dutra a 110 km, para ver se logo não terá 2 carros com 4 bandidos cada te fechando e levando seu carro e quando não sua vida. tenta respeitar os radares e pardais das vias e ruas da cidade e conhecerá também o caminho, muitas vezes sem volta, dos becos das favelas do rio. Tenta passar de 20 kilometros na maioria das ruas dos nossos bairros, e verá seu carro quebrado em algum buraco. ~Tenta entrar num hospital da rede pública para ser atendido, espero nada grave, e vais conhecer o que é um filme de terror real. Isso tudo sem direito a reclamação. Afinal, temos uma grande imprensa que mais parece uma ditadura sem farda.

  6. Fabiana Silva disse:

    Olha… aplaudo de pé o coerente comentário do Ronald!é intrigante e inquietante a atitude deste trio!!!!

  7. ALEXANDRE CALDE disse:

    Nao deixe de visitar no youtube a promessa de fazer um teatro na PAVUNA.
    PAES é FACISTA.

  8. Ronaldo Wernek disse:

    o que esperar de um “ser” que disse a todos os ventos que “…se preparou a vida toda para ser prefeito…”?

    A psicologia explica tudo isso que está acontecendo, e pior, que está por vir… Ele é obcecado pelo poder, pelo prazer de fazer e acontecer… E mais, abusará da imagem das olimpíadas para tentar se manter no poder por muitos anos…

    Triste é saber que a população mais pobre (tanto econômica como culturalmente) se deixou levar pela sedução publicitária, pelas inverdades plantadas sobre Gabeira e pelo verdadeiro abuso de poder dos governos federal e estadual.

    É de uma desumanidade a forma grotesca que estão sendo executados estes “choques de ordem”… Onde estão os “direitos humanos”? Defendendo bandidos, sejam atrás das grades, sejam atrás de colarinhos… Isto tudo não passa de abuso de poder, acobertado pelos governos e justiça!

    Isso quer dizer: Podem fazer o que quiser comigo e com você!

    Resta seguir desde já esclarecer a todos os fatos, elucidar as inverdades e plantar a semente de para que a população não seja lesada mais uma vez por indivíduos como este.

  9. Carlos Frederico disse:

    É preciso combater com energia e leis mais duras o tráfico de armas e o de drogas. Se não for feito isso, adeus Rio de Janeiro.

  10. Paulo Giffoni disse:

    “IMPOSTÔMETRO JÁ”
    As notícias que estamparam os jornais essa semana, sobre o Lixômetro e a criação de mais uma taxa para o Cidadão Carioca (Iluminação Pública), só me fízeram sentir saudade do Movimento Rio Cidade Legal, quando nos mobilizamos contra a insensatez do governo passado e boicotamos o IPTU. Hoje, assistimos calados à Prefeitura do Rio inverter os papéis, usando a estratégia de cobrar, para não ser cobrada. Nós, que convivemos com políticos todos os dias, já estamos vacinados para essas jogadas políticas e conseguimos nos antecipar às suas intenções.
    Como sinto saudade dos tempos, dos caras-pintadas, da UNE e dos tempos da Diretas Já, onde a sociedade estava mais mobilizada. Talvez, agora, pudéssemos estar criando o IMPOSTRÔMETRO ou o BURACRÔMETRO para medir o retorno e a qualidade dos recursos públicos, que tanto nos sufocam. “A audácia do maus, se alimenta da covardia e da omissão do bons” (Papa Leão XIII).

    Um Grande Abraço,
    Paulo Giffoni
    Movimento Rio Cidade Legal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: