Choque de Ordem não Chega a Hotel de Luxo

O choque de ordem parece não ter chegado ao hotel Caesar Park, no número 490 da Vieira Souto, orla de Ipanema. O jornal Destak desta terça-feira, 10 de fevereiro, relata ter flagrado diversos carros estacionados irregularmente e um ponto de táxi na calçada em frente à entrada do hotel.

Segundo a Secretaria Especial de Ordem Pública, a Guarda Municipal “não tem conhecimento” de tais infrações. Carros são multados e rebocados na orla, mas ainda não houve fiscalização na calçada do hotel.

O Secretário da Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, chegou a afirmar que o quarteirão do Caesar Park é um local com grande movimento e poucas ofertas de vagas. Logo, mais propício a irregularidades. O secretário afirma que vai mandar uma equipe para vistoriar o local.

Basta uma leitura rápida em comentários de leitores do jornal O Globo para se verificar que o choque de ordem de Paes não está funcionando (veja em: http://oglobo.globo.com/rio/opine/lista.asp?op=2560&ed=4).

Na Saes Peña, por exemplo, o choque de ordem só serviu para mudar os mendigos de lugar. Eles continuam em ruas menores da Tijuca, fazendo suas necessidades nos portões das casas. Além disso, nota-se um aumento de pedintes e trombadinhas por todo o bairro. Já na rua Barão de Mesquita, no mesmo bairro, um grupo de arruaceiros vende bebidas alcoólicas e camisetas para a formação de um bloco de carnaval utilizando gigantescas caixas de som. A prefeitura foi acionada mas não resolveu. Copacabana já está novamente tomada por camelôs e mendigos. Na Av. Atlântica, no mesmo bairro, restaurantes continuam invadindo as calçadas com suas mesas, tomando-as quase que completamente. Em Botafogo, carros continuam estacionados em calçadas ou nas esquinas, impedindo pedestres de atravessarem as ruas na faixa permitida. Na Radial Oeste, altura da Estação da Mangueira, os flanelinhas continuam agindo livremente e as oficinas mecânicas tomam duas ou três pistas com carros a serem consertados. No Leblon, as kombis de ambulantes saíram da orla e agora estacionam nas transversais, como a R. General Urquiza no último domingo. Em dia de ensaio, a R. Silva Telles, em frente à quadra da Salgueiro, fica tomada por barracas e cabos de energia das mesmas, colocando os pedestres em perigo. Pessas urinam nas calçadas e as ruas são tomadas por estacionamentos irregulares. E estes são só alguns exemplos.

Anúncios

3 Responses to Choque de Ordem não Chega a Hotel de Luxo

  1. André Gustavo Milward disse:

    Realmente esse tal de choque é para os pobres e menos capacitados. Então alguém acha que o discurso de ordem vai valer para a hotelaria ? Gente, isso vai valer para os coitados e desorganizados camelos e ambulantes … nas áreas de concentração de vendas populares, pra fazer festa para a população ver nada mais que isso. Ele não tem a menor intenção de organizar nada, de dar continuidade aos programas do ex prefeito Cezar Maia. Ele vai sim e já está dando provas disso, é implodir toda a estrutura administrativa dem sucedida e capacitada implantada no último governo … e a cidade que se dane. Se na mídia já falavam que a cidade estava abandonada, vão ver nos próximos 4 anos. Veremos e nos arrependeremos muito.

  2. regina disse:

    É LAMENTÁVEL!

    TJ manda atriz ( KÁTIA D’ANGELO ) sair de imóvel em área de proteção ambiental

    Portal Terra

    RIO – A 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu, nesta quarta-feira, por unanimidade, manter a decisão para que a atriz Kátia D’Angelo desocupe o imóvel em que reside na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, às margens do canal de Marapendi. O local é uma área de proteção ambiental.

    Segundo o TJ, a atriz vinha tentando desde 2005 junto à 1ª instância do Tribunal tornar sem efeito as notificações recebidas pela prefeitura, que após instaurar processo administrativo para verificar irregularidades, determinou a desocupação e demolição do imóvel. Mas o juiz Gustavo Bandeira, da 5ª Vara de Fazenda Pública da capital, acabou negando o pedido.

    De acordo com a relatora do processo, desembargadora Cristina Serra Feijó, as alegações de que houve irregularidades no decorrer do procedimento administrativo são infundadas. – Não há ilegalidade nenhuma da municipalidade, já que não ocorreu violação dos princípios constitucionais. Durante o procedimento administrativo foram garantidos o contraditório e a ampla defesa – afirmou.

    Para a magistrada, que também negou o pedido da atriz, tornou-se impraticável a legalização do imóvel. – A ocupação do local onde se encontra o imóvel, área de proteção ambiental, foi feita de forma irregular desde o início – completou a desembargadora.

  3. Capitão disse:

    Enquanto isso, o D.O vive cheio de nomeações todos os dias. Eu nunca vi tanto subsecretário!!!!
    No D.O ainda não saiu sobre a Comlurb, estão escondendo para não criar um clima ruim dentro da empresa antes do carnaval, mas cabeças estão rolando e outras entrando, inclusive gente do gabinete do ex vereador Luiz Carlos Santos ( Chapéu) ( PSDB) que não foi reeleito. Foram 7 cargos em janeiro e agora mais 7..quando sair as exonerações e nomeações da Comlurb, vão ser várias páginas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: